Alisamento de cabelo vs. Alisamento de cabelo: diferenças, efeitos colaterais e dicas de manutenção

A maioria das mulheres quer cabelos lisos ou lisos. Parece bom e brilhante e é fácil de manter. Embora os cabelos encaracolados e ondulados também sejam bonitos, eles precisam de manutenção constante. Embora uma rotina sólida de cuidados com os cabelos ajude até certo ponto, nem todo mundo encontra tempo suficiente para cuidar de seus cabelos com massagens com óleo e máscaras capilares. É por isso que existem tratamentos como alisamento e alisamento que ajudam a transformar a estrutura do seu cabelo, tornando-o mais manejável. Embora ambos os tratamentos resultem em cabelos mais finos, há uma pequena diferença entre os dois.

O alisamento ocorreu antes do alisamento. O primeiro procedimento de alisamento foi realizado em cabelos africanos. Este procedimento foi inventado para gerenciar cabelos grosseiros, mas rapidamente se tornou uma tendência popular. O alisamento de cabelo foi inventado no Brasil por volta de 2003 e, portanto, também é chamado de tratamento de queratina ou blowout brasileiro. Existem muitas outras diferenças entre esses dois procedimentos. Leia para saber mais.

O que é alisamento de cabelo?

Existem dois tipos de tratamentos de alisamento: permanente e temporário. O alisamento temporário é feito com ferramentas de modelagem térmica, como ferros quentes ou pentes quentes. Aqui, as forças coesivas e adesivas funcionam em um sistema altamente viscoso para manter as fibras paralelas. Os cabelos lisos que você obtém como resultado desses procedimentos são temporários. Seu cabelo volta à sua textura natural quando você o lava.

O alisamento permanente dos cabelos é um processo pelo qual a estrutura do seu cabelo é alterada para proporcionar cabelos lisos. Os relaxantes químicos usados ​​nesse processo quebram permanentemente os laços no eixo do cabelo. O calor é aplicado para reestruturar o cabelo e mais produtos químicos são usados ​​para selar as ligações recém-formadas. O agente alcalino do relaxante químico quebra as ligações de queratina nos cabelos encaracolados / ondulados, para alongá-los e suavizá-los (1).

Como funciona?
Os alisadores alcalinos contêm 1 a 10% de hidróxido de sódio (relaxante de soda cáustica), hidróxido de lítio, hidróxido de cálcio ou uma combinação desses ingredientes. O alto pH desses produtos químicos ajuda a abrir as escamas da cutícula e a penetrar nas fibras capilares. Quando esses produtos químicos entram em contato com o córtex, eles reagem com a queratina para quebrar e reorganizar as pontes dissulfeto para esticá-las, proporcionando cabelos lisos (1).

Embora esse processo cause mais danos do que a suavização dos cabelos, pode endireitar até os cabelos mais encaracolados e é permanente. Assim, o cabelo tratado permanece em linha reta até que o cabelo natural cresça (1). O alisamento permanente dos cabelos também é conhecido como “alisamento japonês”.

Quando você pode escolher esse método?
Os alisadores de cabelo funcionam em todos os tipos de cabelo, desde cabelos ondulados a crespos e crespos. Dependendo da textura do cabelo, o procedimento precisará ser repetido a cada 8 a 12 semanas. Uma coisa importante a lembrar é que o alisamento permanente usa hidróxidos ou tioglicolato incompatíveis com os cabelos descoloridos.

Efeitos colaterais do alisamento
Relaxantes químicos não devem ser aplicados no couro cabeludo, pois podem queimar sua pele. Por isso, recomenda-se a aplicação de petrolato ao longo da linha do cabelo e nas orelhas antes da aplicação do relaxante para evitar queimaduras alcalinas (1).
Técnica incorreta pode causar queimaduras no couro cabeludo e quebra de cabelos (1).
O inchaço das fibras capilares e a abertura das escamas cutâneas podem tornar os cabelos suscetíveis ao atrito, diminuindo sua resistência e força (1).
Os efeitos colaterais mais comumente relatados do alisamento permanente dos cabelos são: cabelos crespos, caspa, perda de cabelo, afinamento e enfraquecimento dos cabelos, cabelos grisalhos e pontas duplas (1).

O que é alisamento de cabelo?

O alisamento capilar é um tratamento temporário que é considerado um procedimento de alisamento capilar por algumas pessoas. O processo envolve saturar o cabelo com uma solução de formaldeído seguida de secá-lo e usar uma chapinha para prendê-lo na posição reta (1). No entanto, os produtos químicos usados ​​para suavizar os cabelos não são tão fortes quanto os usados ​​nos tratamentos de alisamento. Isso torna este tratamento menos prejudicial. Mas não é ideal para todos os tipos de cabelo.

O tratamento brasileiro com queratina tornou-se popular porque o procedimento é compatível com os cabelos descoloridos e confere aos cabelos uma aparência naturalmente suave e brilhante, impossível de adquirir com relaxantes químicos.

Como funciona?
Primeiro, uma solução de formaldeído é aplicada ao cabelo. A água na solução quebra as ligações de hidrogênio da molécula de queratina. Em seguida, é seco diretamente (também é possível usar uma chapinha). A queratina recentemente reprojetada permanece em linha reta porque o formaldeído reticula os filamentos de queratina em perfeito alinhamento. Isso torna o cabelo relativamente mais liso e brilhante (1).

Quando você pode escolher esse método?
Os efeitos da suavização do cabelo duram entre 2 a 5 meses. É recomendado principalmente para cabelos ondulados ou crespos. Isso ocorre porque não altera tanto a estrutura do seu cabelo quanto o alinha. Não é provável que o tratamento seja muito eficaz em cabelos extremamente grossos ou encaracolados.

Efeitos colaterais de alisamento de cabelo
Antes, quando o formaldeído era usado no tratamento da queratina brasileira (BKT), os consumidores reclamavam de queimação nos olhos, cheiro forte e queimação na boca e nariz. No entanto, os ingredientes não são à base de formaldeído ou glutaraldeído. Os liberadores de formaldeído, como o metileno glicol ou o ácido glioxílico, são usados ​​agora (1).
O BKT (alisamento de cabelo) usa liberadores de formaldeído. O formaldeído tem sido associado a reações, como problemas oculares, problemas no sistema nervoso (por exemplo, dores de cabeça e tontura), problemas no trato respiratório, náusea, dor no peito, vômitos e erupções cutâneas (2).
Um estudo mostrou que o formaldeído pode aumentar o risco de desenvolver asma (3).
O uso excessivo de calor (chapinha) na suavização do cabelo pode danificá-lo (1).
Nota: os cabelos das pessoas africanas têm menos volume e densidade em comparação aos cabelos das pessoas caucasianas. Seus cabelos também são mais propensos a quebra e ressecamento, pois o couro cabeludo produz menos sebo. Assim, quando alisam os cabelos, pode parecer que eles estão passando por perda de cabelo (1).

Por que alisar o cabelo sobre o alisamento?
Essa decisão é simplesmente baseada no tipo de cabelo do cliente e no resultado desejado. A maioria das pessoas quer um acabamento natural sem o cabelo liso. A suavização do cabelo, embora temporária, serve a esse propósito com menos danos.

O destaque do alisamento é que ele pode ser feito em cabelos clareados, permanentemente tingidos e relaxados. Também é ótimo para melhorar o brilho e a maciez.

Com o alisamento, as ligações precisam ser quebradas e reconstruídas. Isso causa uma certa quantidade de dano ao cabelo. Embora seu cabelo possa ser reparado, ele precisará de cuidados intensivos, retoques e cortes regulares quando o cabelo natural começar a crescer novamente.

Por alisamento de cabelo sobre alisamento?
Embora o frizz possa ser domado com a suavização dos cabelos, não ajuda muito a alisar os cabelos realmente encaracolados. O alisamento é preferido quando se lida com tipos de cabelos difíceis, como cabelos grossos e crespos, quando o cliente deseja cabelos lisos.

Embora alisar o cabelo possa transformar seus cachos em ondas sem frizz, as chances de ele ficar reto são baixas. É mais provável que você obtenha os resultados desejados quando optar por alisar o cabelo permanentemente.

Nota: Verifique se você tem alergias químicas, problemas de queda de cabelo ou outras condições graves antes de fazer qualquer um desses tratamentos capilares. Faça um teste de cabelo em um salão de beleza. Se sentir algum desconforto ou quebra de cabelo, consulte um médico antes de prosseguir.

Então, o que você deve ir?

Alisamento de cabelo vs. Alisamento – O veredicto final
Ambos os procedimentos têm suas vantagens e contratempos. Ambos têm que ser feitos em um salão por cabeleireiros treinados. Lembre-se de que ambos os procedimentos requerem manutenção regular para manter a textura e a estrutura do cabelo obtidas.

Antes de tomar sua decisão, aqui estão algumas perguntas que você deve se fazer:

Você quer um tratamento permanente ou temporário?
Você quer cabelos lisos ou algo mais natural?
Você está apenas tentando combater o frizz ou o cabelo liso é o objetivo final?
Estas são algumas das perguntas que você pode fazer para decidir qual tratamento é provavelmente a melhor opção para você.

Tratamentos químicos repetidos podem danificar os cabelos. Como você pode proteger seu cabelo após estes procedimentos? Aqui está como!

Manutenção do cabelo para cabelos alisados ou alisados
Use produtos à base de silicone para rejuvenescer o cabelo. Eles são conhecidos por proteger o eixo do cabelo contra ações abrasivas e aumentar sua espessura (1).
Massageie o cabelo e o couro cabeludo com óleo (coco, girassol, óleos minerais). Um estudo mostrou que o óleo de coco pode reduzir a perda de proteínas nos cabelos danificados (4).
Use um condicionador leave-in e máscaras capilares para hidratar e fortalecer o cabelo.
Limite o uso de ferramentas de modelagem térmica em seu cabelo pelas primeiras semanas até que recupere a umidade e a força.
Se você decidir alisar ou alisar o cabelo, lembre-se de que ambos usam produtos químicos que podem danificá-lo quando repetidos. Se você os fizer, nutra e cuide do seu cabelo para evitar mais danos e queda de cabelo.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *